Top Post

Março/2019




03 . Mar . 2013

É hoje...

Em: Coluna

Quem disse que o Campinense está morto? A Raposa está muito viva, esperta e vigilante. Por isso mesmo brilha na Copa do Nordeste e não será nenhuma surpresa se uma vitória simples o colocar na fase final da competição. O time está bem mesmo e tem potencial para superar o Fortaleza no decisivo e jogo de volta marcada para hoje à tarde, no Amigão.

Meu amigo Rocha, que hoje mora em Itabaiana, não escondia a sua confiança no Campinense e está com uma caravana montada para invadir o Amigão hoje à tarde. Acredito que de todos os lugares sairão torcedores para apoiar o Campinense que vive uma grande fase e que poderá ser finalista da Copa do Nordeste. Considero muito importante essa mobilização e essa paixão dos torcedores da Raposa. O Amigão vai ficar pequeno hoje à tarde.

Como precisa da vitória, o Campinense tem que ser ofensivo nos 90 minutos de jogo, mas sem esquecer do seu poder defensivo, pois o Fortaleza tem um bom elenco e vem para Campina Grande para ser finalista na Copa do Nordeste. Sendo assim, todo cuidado é pouco para não tomar gol e garantir a tão sonhada vaga para decidir o título dessa competição.

Em alta

Depois que as figurinhas carimbadas deixaram Nelson Lira trabalhar no Botafogo, o clube cresceu de cotação em pouco tempo. Nelson Lira garante que vem muito mais por aí.

Positivo

O Jampa Open de Futsal chega ao seu final hoje de manhã, com jogos a partir das 9h00 no ginásio da UFPB. O evento tem o apoio da Prefeitura de João Pessoa, através da Secretaria de Juventude, Esporte e Recreação. O secretário Sérgio Meira vai prestigiar a entrega da premiação os vencedores das quatro categorias. A festa promete.

 

Negativo

Estão fazendo a maior pressão para a liberação antecipada do Almeidão para os jogos do Campeonato Paraibano. O gramado está belo e em fase de conclusão, mas a estrutura geral do campo ainda deixa muito a desejar. Sendo assim, melhor que os prazos combinados sejam cumpridos para que não se jogue dinheiro fora. O bom senso manda assim.

 

No Foco

O professor Antônio Meira Leal, diretor da Vila Olímpica Ronaldo Marinho, está mais animado com as obras de reforma naquele complexo esportivo. Ao final dos trabalhos vai atender muito bem.

 

Acep

O presidente da Acep, João Camurça, disse na última terça-feira, que só poderão votar nas eleições de junho os sócios com a carteira de 2013 (sócios efetivos). É bom lembrar que para ter a carteira e votar, o sócio terá que ter registro profissional e ser cronista esportivo. Caso contrário vai ficar só na torcida. A fiscalização será rigorosa.

 

Escolinha de Futebol

A Escolinha de Futebol do Clube dos Oficiais está em atividade com aulas nas quintas-feiras, à noite e no sábado pela manhã. Na segunda-feira à noite tem uma turma extra. A escolinha atende alunos na faixa etária entre 5 e 13 anos. Ainda restam poucas vagas. Os interessados podem ligar para 8802 6121.


 

01 . Mar . 2013

No país do “jeitinho”, governo tenta salvar clubes de futebol

Em: Coluna

Deu no jornal Lance!

As penhoras que vem sufocando o caixa de muitos clubes – em especial o dos cariocas – podem estar com os dias contados. O Ministério do Esporte prepara um projeto de lei que deve ser encaminhado ainda este ano ao Congresso Federal com uma série de medidas para abater dívidas fiscais e tributárias com o governo federal e também para modernizar a gestão esportiva no Brasil.

– Este é um legado para os clubes no pós-Copa e para o esporte como um todo – disse o secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos dos Torcedores do Ministério do Esporte, Toninho Nascimento.

Entre os pontos que estão sendo elaborados pelo ME estão o abatimento das dívidas fiscais em troca de programas sociais esportivos conduzidos pelos clubes, limitação de mandatos, cumprimento e planejamento financeiro e teto para endividamento. Estas medidas também são válidas para que federações e confederações continuem a receber incentivos governamentais.

Há também a discussão no ME de uma punição mais severa aos clubes que gastarem mais do arrecadarem, que vai desde a perda de mando de campo ao rebaixamento em competições nacionais.

Enquanto isso, a CBF nomeou nesta semana um grupo de trabalho com Vasco, Flamengo, Santos, Goiás e Coritiba para analisarem a criação de uma loteria esportiva em substituição à Timemania.

– Esses dois movimentos uma hora têm de convergir. No fundo os dois falam da sustentação econômica e financeira dos clubes – disse Cristiano Koehler, diretor-geral do Vasco e que deve acompanhar a evolução da discussão com a CBF.

O projeto pensado pelo governo, porém, não vai contemplar somente os clubes de futebol.

Bate-Bola – Toninho Nascimento
Secretário Nacional de Futebol

Este projeto vai ser um perdão da dívida dos clubes?

De modo algum. Haverá contrapartidas firmes para que haja algum tipo de benefício fiscal. E aqui não estamos falando só de clubes, mas do esporte em geral.

Quais são estas contrapartidas?

Maior transparência, responsabilidade fiscal dos dirigentes e sanções dentro de campo para aqueles que descumprirem. O legado da Copa para o futebol tem quer ser renovar a gestão dos clubes.

A Timemania entra no pacote?

Com certeza. A intenção do ministro Aldo Rebelo não é extingui-la, mas sim reformulá-la e torná-la mais atraente. Mas aí depende também de conversar com a Caixa Econômica, que administra a loteria.

dividas Comentário meu - O Brasil é mesmo um paraíso. A dívida dos clubes brasileiros (com raríssimas e honrosas exceções) continua crescendo numa velocidade muito maior do que a evolução das receitas. Desde 2003, os maiores clubes do país aumentaram em 235% a verba que entra nos cofres, passando de R$ 800 milhões em 2003 para R$ 2,7 bilhões em 2011. No mesmo período, porém, as dívidas cresceram 306%, de R$ 1,2 bi para R$ 4,7 bi. Agora o governo vai tentar socorre-los novamente. Mas quando me refiro a esse “paraíso”, devo acrescentar que ele não se resume apenas ao campo de futebol. Na fotomontagem acima, além da notícia do Lance! sobre a dívida dos clubes, tem um recorte de uma notícia do portal R7 que aponta algumas personalidades do mundo artístico que sonegaram mais de R$ 600 milhões em impostos. E viva a impunidade!