Top Post

18 . Jun . 2018

Ruim na estreia

Em: Coluna

O Brasil chegou à Rússia para a Copa do Mundo com moral e com a confiança dos torcedores que estão apostando tudo na conquista do hexacampeonato em 2018. A preparação em Sochi foi de bom nível, mas quando a bola rolou, em Rostov, Tite e seus comandados mostraram que estavam fortes na briga pelo título, mas com o passar o tempo o grupo caiu de produção.

Falaram muito bem da Suíça, mas preferi acreditar que o Brasil tinha talento de sobra para começar a Copa do Mundo com uma bela vitória e ganhar muito mais motivação nessa corrida pelo hexacampeonato. O grupo comandado por Tite é bom, pois tem os novos talentos e os remanescentes de 2014. Essa união de forças com certeza pode fazer o Brasil vencedor na Rússia.

Uma vitória sobre a Suíça em Rostov era tudo que o Brasil precisava no seu primeiro compromisso, mas não deu. A torcida esperava que Gabriel Jesus, Neymar e Philippe Coutinho estivessem em dia inspirado, mas foi pouco tempo de brilho. A defesa preocupa, pois ainda apresenta falhas e foi do que se aproveitou a Suíça para empatar o jogo, mesmo com Miranda sofrendo falta clara e que foi ignorada pelo árbitro mexicano Cesar Ramos.

O tempo de preparação se foi com um saldo positivo. Tite tem 17 vitórias, três empates e apenas uma derrota, sem se falar na união do grupo que é fundamental no futebol competitivo. O planejamento foi muito bem elaborado e com inteligência. Sendo assim cabe à torcida acreditar que Tite tem o grupo na mão, está no caminho certo e que os resultados acontecerão naturalmente. O empate com a Suíça foi ruim, mas é preciso acreditar que a partir de sexta-feira, contra Costa Rica, o cenário será outro bem diferente.