Top Post

01 . Jul . 2013

Uma lição para a mídia espanhola que \" Habla Mucho\"

Em: Coluna

Desnecessário dar notas aos jogadores do Brasil, como vinha fazendo em todos os jogos da Copa das Confederações. Desnecessário porque, do goleiro ao ponta esquerda, todos mereceram nota 10. Foi uma atuação perfeita do time de Felipão, outro que mereceu nota máxima, principalmente por ter devolvido a confiança à nossa seleção.

Mas, além do título incontestável, do banho de bola que demos no time número 1 do ranking mundial, outra coisa importante que aconteceu esta noite no Maracanã foi a lição que ficou para a mídia espanhola. Dê uma olhada nessas três declarações que anotei nos últimos dias e veja se não dá pra repetir e adaptar a velha frase do corintiano Tite: “Habla mucho! Habla mucho!”

1) -"Acho que será um choque tremendo para a torcida ver um time dominando tão descaradamente o outro em um jogo dentro do Brasil. E não será de outra maneira. Por muito que tente pressionar, como fez contra a Itália, o Brasil não vai conseguir tirar a bola da Espanha. Isso pode machucar do ponto de vista do ego dos brasileiros, não?”, Julio Maldonado, considerado o mais famoso comentarista da Espanha.

2) - "Agora o Brasil se resume a Neymar, ao lado de um grupo que não está a sua altura e não honra a sua camiseta. Um jogador como Neymar deveria ter nascido antes, em outra época! Eu acho a final dessa Copa das Confederações vai ser a Espanha contra Neymar”, Alfredo Relaño, editor chefe do jornal Ás.

3)- "Acho que há uma grande tentativa da imprensa brasileira em nos desestabilizar. Isso ocorre porque somos o melhor time do mundo na atualidade, ganhamos a Copa e o Europeu. É claro que todos nos temem dentro de campo, e querem buscar problemas fora dele. Acompanho a seleção há anos e nunca vi isso. Conheço os jogadores e sei que eles não são de confusão”, Roberto Morales, da agência espanhola EFE, tentando encobrir as duas noites de orgias dos atletas em Recife e Fortaleza.