Top Post

19 . Mai . 2018

Vacilou geral

Em: Coluna

O Botafogo é assim mesmo. Desde o início da temporada que exibe um futebol irregular, que gera alegria e tristeza de forma alternada para os torcedores mais conscientes. A realidade atual mostra que o Botafogo precisa melhorar e muito na Série C do Campeonato Brasileiro, para evitar aquela dor de cabeça que teve no ano passado na mesma competição.

E contra o Remo o Botafogo tinha a obrigação de fazer o dever de casa, mas não fez. Deu a entender que faria, pois fez um primeiro tempo agradável, mesmo cedendo o empate para o Remo. Mesmo assim o torcedor esperava por algo bem melhor na segunda etapa, mas ficou só na vontade, pois o time de Leston Júnior caiu de produção, abusou nos erros e gerou insatisfação.

E foi na queda de rendimento do Botafogo que o Remo aproveitou para crescer em campo e ampliar o placar para 3x1, para o desespero geral da torcida que vaiou o time de Leston Júnior e com razão, pois a segunda etapa pertenceu ao visitante em função dos erros cometidos pelos botafoguenses. Foi por esse caminho que o Remo conquistou um resultado mais do que importante na sua caminhada rumo a Série B.

O tropeço do Botafogo no Almeidão foi ruim? Foi. Saiu do G-4 com o fechamento da rodada, coisa que a torcida não queria. O time tinha tudo para se fortalecer para o jogo de sábado, contra o Santa Cruz, em Recife, mas acabou perdendo feio para o Remo. Infelizmente o time comandado por Leston Júnior mostra que ainda deixa muito a desejar para quem sonha com a Série B.

Cautela

O presidente do Conselho Deliberativo do Botafogo, Nelson Lira, está atento aos apelos da torcida, mas também tem se reunido com os conselheiros na busca de uma saída para o clube viver dias melhores. Acredita que com a união de todos os segmentos, a paz reinará.

Positivo

Muito bom o nível do gramado do CT Ivan Tomaz, que pertence a Prefeitura Municipal de João Pessoa. Quem coordena a manutenção é Ailton Alves (Brabo), com o aval do secretário interino da Sejer, Rodrigo Trigueiro. O campo está nota dez para a prática de futebol e quem comemora é a garotada do Programa Esportivo Educacional (Pese), que é coordenado pelo professor Magno Cerqueira.

Negativo

E com esse clima de indefinição sobre o futuro da Federação Paraibana de Futebol, fica cada vez mais difícil organizar o Campeonato Paraibano da Segunda Divisão. O maior problema continua sendo a situação dos estádios que foram colocados a disposição para a competição, pois não são todos que atendem as exigências do Estatuto do Torcedor. O quadro é complicado e a solução vai demorar a chegar.

Escolinha de Futebol

O Clube dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar continua com vagas para sócios e não sócios na escolinha de futebol, com aulas às quintas-feiras, 19h e aos sábados, às 7h. A faixa faixa etária é entre 5 e 13 anos. A estrutura é ótima e o fator segurança também.

No foco 

O professor José Geraldo está trabalhando na edição 2018 dos Jogos das Escolas Estaduais. O objetivo é superar o ano passado, valorizando a prática da educação física nas escolas. Material esportivo não é problema e os professores estão satisfeitos.

Polígono

O diretor do Colégio Polígono, professor João Augusto, está vibrando com os resultados alcançados até agora na etapa João Pessoa dos Jogos Escolares da Paraíba. No atletismo o Polígono ganhou uma medalha de ouro e outra de prata, com a atleta Monyelly Soares. No voleibol masculino o time está invicto na fase inicial.

Comente

Últimos Comentários

    Nenhum resultado encontrado.